Pesquisa Nacional de Saúde 2019: mais de 11% dos bebês de até 2 anos de idade bebem refrigerante

pesquisa nacional de saúde

A alimentação das crianças pequenas e bebês pode – e precisa – melhorar. É o que indicam dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2019 – Ciclos de Vida, divulgada semana passada pelo IBGE. Mais de 11% das crianças com menos de dois anos de idade bebiam refrigerante, e 16,29%, sucos industrializados. O Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de dois anos, do Ministério da Saúde, recomenda que alimentos com açúcar e produtos ultraprocessados não sejam oferecidos às crianças dessa faixa etária.

Apesar do grande número de crianças na primeiríssima infância que beberam refrigerantes e sucos ultraprocessados, houve queda comparado à mesma pesquisa realizada em 2013, quando 32,3% crianças tomaram refrigerante ou sucos artificiais (a metodologia da pesquisa de 2013 não distinguia o consumo de cada um dos produtos).

Ainda a respeito da alimentação infantil, cerca de 25% das crianças menores de dois anos comiam doces, balas ou outros alimentos com açúcar. E  57,8% das crianças da faixa etária comiam biscoitos, bolachas ou bolo, queda muito baixa em comparação a proporção indicada na pesquisa de 2013 (60,8%).

Fonte: PNS 2019 – Ciclos de Vida / IBGE

 

Sobre aleitamento materno, a Pesquisa Nacional de Saúde 2019 – Ciclos de Vida estimou que 27,8% das crianças com idade inferior a 6 meses de idade (na data da entrevista) foram alimentadas exclusivamente com leite materno, como recomenda o Ministério da Saúde. 

Clique aqui e acesse a pesquisa completa.

Deixe uma resposta