Manifesto em apoio ao Guia Alimentar para a População Brasileira, participe!

capa guia alimentar para população brasileira

Mais de  40 mil pessoas e 300 organizações já assinaram petição da sociedade civil em defesa do Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, referência nacional e internacional para a promoção da saúde e indicador de políticas públicas. Mas se você – ou sua organização – ainda não assinaram, dá tempo de participar!

Para entender melhor o contexto: no dia 17 de setembro foi tornada pública uma nota técnica produzida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que tenta negar as evidências científicas que atestam os malefícios à saúde provocados pelos produtos ultraprocessados. A nota técnica seria anexa a um ofício enviado pela ministra Tereza Cristina ao ministro da saúde, general Eduardo Pazuello, pedindo a revisão do Guia Alimentar. 

Não por coincidência, os argumentos usados na nota técnica eram justamente os mesmos utilizados pela indústria de produtos ultraprocessados. “A Nota Técnica apresenta um conjunto de argumentos superficiais ao Guia em mais uma das recorrentes tentativas de ocultar os impactos negativos que os alimentos ultraprocessados podem gerar na nossa saúde — contrariando um conjunto consistente de inúmeras evidências científicas produzidas por pesquisadores de instituições amplamente respeitadas não só no Brasil mas em todo o mundo. As críticas foram cuidadosamente contestadas em uma nota oficial do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens), da Universidade de São Paulo”, afirma o manifesto da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – que você pode acessar na íntegra aqui. 

O esforço de desacreditar o Guia Alimentar da População Brasileira repercutiu nacional e internacionalmente – e grupos de pesquisadores do mundo todo se pronunciaram em defesa da classificação NOVA (que embasa o Guia Alimentar Brasileiro). E veja só: até os pesquisadores responsáveis pela única referência científica da nota técnica do MAPA acusaram a Associação Brasileira de Indústria de Alimentos (Abia) de desonestidade por deturpar os resultados de sua pesquisa para atacar o guia brasileiro. 

A primeira leva de assinaturas foi consolidada no dia 24 e será enviada ao Ministério da Saúde. Mas o manifesto segue aberto, recolhendo apoios, e as novas assinaturas também serão levadas a conhecimento do poder público. Você pode assinar o manifesto como pessoa física ou organização, participe com a gente e saiba mais em: https://bit.ly/ManifestoGuia

 

#EuDefendoOGuiaAlimentar

#EUApoioOGuiaAlimentar

Deixe uma resposta