Denize para de fumar – um passo de cada vez

Olá Pessoal,

Semaninha agitada, viu? meio dureza pra segurar meu propósito.

Continuo tomando a BUP e usando os adesivos. Apesar de ainda ter um pouco de dificuldade para dormir, a dosagem única do BUP melhorou bastante isso. O remédio tem ajudado quanto a não ganhar peso, pois está tirando o meu apetite e em nenhum momento senti vontade de suprir a falta do cigarro por comida. Só água, muuuuuita água… Só vivo com uma garrafinha na mão agora.

Mas fumei no sábado… Sei que vai parecer desculpa, e realmente é: Tive uma notícia super difícil de doença na família (um menino de 22 anos), chorei o fim de semana inteiro e usei o cigarro de muleta, como todo fumante em momentos de tristeza. Mas procurei me manter firme e serena.

Mas tem notícia boa também! Na segunda-feira sai de casa sem o adesivo. Ia colocar quando cheguei em casa, mas fui pro treino de capoeira  sem ele e quando voltei, estava tão entusiasmada com essa vontade louca de não querer mais o cigarro que botei na cabeça que ia fazer isso sem o adesivo. Isso, claro, não deu certo. Na terça-feira fiquei o dia inteiro sem adesivo, mas a noite, sem treino de capoeira, com um monte de coisas atrasadas da Pós para entregar naquele dia, me veio aquela fissura, aquela dor de cabeça que eu não sentia a um bom tempo. Coloquei o adesivo e prometi pra mim mesma dar um passo de cada vez… Sem afobação.

Amanhã é o último encontro do meu grupo. Passaremos a nos reunir em outro grupo a partir de então “grupo dos ex”… ou não, né? O pior é que não sei como fico nessa história e tem gente do grupo que não avançou quase nada. Isso será tema de nossa reunião amanhã. Estou ansiosa para saber como estão os 3 colegas que estavam reduzindo e que estão desde a semana passada com o BUP e o adesivo. Será que conseguiram parar? Tomara que sim! Conto pra vocês amanhã.

Abraços,

4 comentários em “Denize para de fumar – um passo de cada vez”

  1. Denize,
    Começa a se preparar mais para enfrentar o stress sem recorrer ao cigarro, pois este é um passo bem importante no processo de parar de fumar. Pense e já comece a praticar coisas que podem te ajudar a se acalmar. Veja que ao se referir ao problema do seu parente, vc demonstra ainda se ver como fumante e por isso acha natural recorrer ao cigarro como muleta. Mas vc está parando!!!
    Ao dizer depois sobre o grupo dos ex-fumantes, vc novamente expressa que não sabe ainda se está entre os fumantes ou não: “não sei como fico nesta história”. É uma mudança progressiva e engloba não apenas largar de fato o cigarro, mas reconstruir esta auto-imagem, e isto é importante agora. Se puder, sugiro que tente já começar a pensar em si mesma como alguém que fumou, mas deixou pra trás esta fase e agora precisa enfrentar a vida de outro modo. No início é difícil, mas vc vai se sentir bem de se libertar e não usar uma muleta que no futuro ao invés de te apoiar, te derruba.
    Um bjo gde.
    Mônica

  2. Oi Mônica,
    Você resumiu exatamente o que sinto e como me sinto. Obrigada por seus conselhos, é assim que estou tentando agir e essa imagem de ex fumante que tento buscar. Estamos caminhando. Vai dar certo! Bjs

  3. Oi Denize, preciso imensamente da sua ajuda em orientar-me como posso entrar no grupo de ajuda e tratamento anti tabagismo o mais rápido possível. Sou aluna da pós graduação do IE UFRJ, entrei no site do Hospital Clementino Fraga Filho à procura de ajuda neste seguimento e vi que tem um espaço para alunos, funcionários, etc,(ainda existe esse espaço?) contra essa doença – o tabagismo. Tenho a compreensão dos grandes males físicos e sociais que o cigarro tem me provocado, porém, recentemente, em março deste, ano descobri que tenho um tumor na hipófise chamado adeno-hipofisário e desde então minha vida emocional sofreu uma reviravolta. A neuroendócrina que está me tratando sugeriu que eu procurasse um grupo de ajuda para o tratamento do tabagismo e por isso e por tantos outros motivos é que preciso de AJUDA. Não tenho condições econômicas de procurar tratamento particular. Estou deprimida e angustiada. Não faço parte de nenhuma rede social mas tenho esse e-mail para contato. Esperarei ansiosa por um contato seu. Desde já agradeço sua disponibilidade. Abraços.

    1. Cara Claudia,
      Aqui no site da ACT temos listados todos locais de tratamento na cidade. Dá uma olhada nesse link http://www.actbr.org.br/tabagismo/tratamento-locais.asp e veja o mais próximo de você. Os tratamentos da prefeitura são gratuitos, bem como os remédios e você participa de grupos junto com outras pessoas que querem parar. É legal que você percebe que não está sozinha nessa luta e vai se motivando a cada reunião. Tente mesmo, vale apena e parar vai ser essencial para a sua recuperação ! Estou na torcida por você!
      Continue por aqui, vamos trocar experiências.
      Abraços

Deixe uma resposta