Denize para de fumar – 2 meses de tratamento

Olá pessoal,

Já fazem 2 meses que iniciei o tratamento para parar de fumar e, às vezes me pergunto se já não tava na hora de não sentir mais vontade, de cessarem os lapsos, de esquecer o cigarro.

Na última reunião do grupo conheci novas pessoas do grupo de ex fumantes, umas que estavam ali para dividir suas experiências, pois já não estão mais em tratamento e já param a meses ou anos. Outras estavam ali por que depois de meses e até anos recaíram, voltaram a fumar como antes e precisam de apoio novamente. Eu me pergunto como assim o cara ficou 8 anos sem fumar e voltou? E o pior: voltaram juntos ele e a mulher!!! Ela se mostra arrependida demais, está com DPOC e quer parar e ele a seguiu para tentar tudo de novo!

São muitas as histórias de recaídas, de pessoas que após um tempo resolveram se testar e fumar “unzinho” e não pararam mais. Como o cara que teve câncer no cérebro com metástase no pulmão, está se recuperando mas ainda não consegue parar sem medicação.

Tem o pessoal do meu grupo que estão comigo nesses 2 meses, cada um que chega com uma história de lapso diferente da outra: fumei um cigarro por isso, fumei um cigarro por aquilo… Acho que dos 6 do grupo apenas 1 pessoa conseguiu ficar firme nesses 2 meses e não fumou nenhum cigarro.

Agente percebe a decepção na cara um do outro quando fala que fumou, percebe que não queria fazer aquilo, passar dias, semanas sem fumar, passar pelo pior da abstinência e do nada interromper o processo, por um único cigarrinho. E volta toda e vontade de novo e novamente inicia-se a contagem. E o pior é que tem gente que diz: ah, já que fumei 1 e vou começar tudo de novo, então vou fumar o que me der vontade hoje… Fiz isso domingo e mais uma vez fiquei péssima comigo.

Recomeçando minha contagem regressiva. Sem tempo nem vontade de baixar a cabeça… me consumir não vai resolver meu problema, a questão é me conscientizar de que parar é zerar… esquecer essa história de “só um e pronto”, é “zero e pronto”… Seguimos caminhando.

Bjs,

11 comentários em “Denize para de fumar – 2 meses de tratamento”

  1. Se fosse fácil, “este problemão não existiria mais”, não?
    Zezé e eu estamos confiantes na sua perseverança e, em um entendimento, de que a sua família merece que pare, mas dizendo que você é parte mais importante de tudo!
    Pare por você mesma!
    Estamos por aqui. Um abração.
    Joni e Zezé

  2. Amiga Denize. O conselho que lhe dou é evite o primeiro trago,
    assim como na bebida evite o primeiro gole. Eu usava os dois
    mais graças a DEUS já vai fazer cinco anos, PAREI PARA SEMPRE.
    Na realidade nem me lembro graças a DEUS. Faça o mesmo. EVITE!
    Boa Sorte. Um abraço.

    Noberto.

  3. Denize:
    Que legal!
    Imagino que tua decisão tenha muito mais a ver com Saúde, Auto-estima, Motivações pessoais e das pessoas que te cercam e te amam do que com o fato objetivo de tu seres uma das batalhadoras da ACT!
    Quando dissestes (na ocasião do Midia Training) que estás fazendo exercício e dedicando um tempinho, diariamente, para ti mesma, aí fechou: a Denize decidiu e não tem volta! Parabéns por essa decisão de vida!
    Luiz Carlos
    (Luiz Carlos Corrêa da Silva, Coordenador da Comissão de Tabagismo da SBPT – Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia)

  4. Denize querida,
    Força na peruca! É assim mesmo, faz parte do processo e a cada reconhecimento de que não dá para fumar nem aquele “unzinho” é mais um passo que em direção a parada total. O que não dá é não levantar depois da recaída. No meu processo eu não acreditava que algum dia na minha vida deixasse de ter vontade de fumar. Mas esse dia chegou e a sensação de liberdade é enorme.

  5. Preciso parar de fumar gostaria de saber como criar essa força dessa decisão, exercitar essa ideia , qual seria o primeiro passo, uma vez que sou extremamente ancião e tenho medo de ficar muito nervoso e agredir as pessoas que nada tem haver com isso. Qual o melhor medicamento, mais quero resposta de pessoas que já foram fumantes.

    1. Olá Leomar!
      O primeiro passo é você tomar a decisão que quer parar de fumar,dizer prá você mesmo eu quero parar eu vou parar.O melhor medicamento é o BUP, por que digo isto por que eu fumei durante quase quarenta anos e tomei o BUP durante tres meses que é o tratamento correto já fazem cinco anos que não fumo e nem me lembro. Se quiser entrar em contato comigo por telefone pega com a DENIZE da ACT que te passo mais informações, é um prazer em puder te ajudar.Estou a disposição. Felicidades!
      NOBERTO.

  6. Fazem 2 anos que parei e hoje, estou pensando em voltar. Eu não tenho família unida, todos são desunidos, fui criada sem meus pais pq ambos escolheram viver a vida festiva de cada um e acabei sendo criada pela minha avó numa casa conturbada, com 2 tios e mais o
    avô. Eram somente brigas atrás de brigas, família totalmente desunida é isso ajudou que eu formasse um parâmetro negativo do significado família. Quando chega estas datas, fico péssima, totalmente depressiva. Estou passando por problemas financeiros também e toda essa situação está fazendo com que eu pense em voltar a fumar pois pra mim, não há mal algum visto a vida que eu levo. Mas penso se o certo é jogar fora todo aquele esforço que tive ao parar, sem ajuda de remédios. Na época em que decidi parar, trabalhar um centro de umbanda e não sei se vcs sabem mas no centro, os ajudantes dos médiuns que se chamam cambonos, acendem cigarros, cachimbos e charutos pros seus guias. Parei assim, acendendo para os guias que trabalham com o pai de santo. Tive muita força, pq foi difícil. Por isso penso se valeria a pena jogar todo o meu esforço no lixo. Ainda que minha mãe, apenas no papel, nunca se orgulhou por eu ter parado e na verdade, talvez o apoio da família faz falta nessa hora e por isso tenho esses altos e baixos. Mas acho que não vale a pena, acho que a página virou, hj se me perguntam se me orgulho de ter parado eu respondo: Nao, me arrependo.

    1. Oi Patricia, espero que tenha conseguido resistir! Me parece que vc tem conseguido resistir a muitos desafios na vida e este é mais um a exigir sua persistência.
      Apesar de tudo, você deve ter muita força de vida, e é isto que faz tudo valer a pena. Claro que ter apoio da família pode facilitar, mas este apoio pode estar vindo indiretamente, afinal vc disse que parou trabalhando num centro de umbanda, certo?
      Frente a frente com o fumo, mas conseguiu parar. Uma vitória e tanto! Tente enxergar por outro ângulo, e se fortalecer para se manter longe do cigarro. Muita saúde em 2016!
      Abraços
      Mônica

Deixe uma resposta