Semana do Dia Mundial do Câncer de Pulmão

Câncer de pulmão

O tipo de câncer que mais mata no mundo é o de pulmão.  Segundo a Organização Mundial da Saúde, foram 1,69 milhões de mortes só em 2015. Aqui no Brasil, o Instituto Nacional de Câncer estima que mais de 31 mil novos casos vão surgir em 2018.

Grande parte deles, entretanto, pode ser prevenida, já que cerca de 80-90% dos casos estão associados ao tabagismo.

 

Tabagismo e prevenção

Sim, pessoal. Vamos falar de novo de prevenção. Ela é, de fato, a maneira mais eficaz de combater o câncer e as outras doenças crônicas. Nossa avó já dizia que é melhor prevenir do que remediar, não é? E ela está certa!

No caso do câncer de pulmão, o principal fator de risco é de fato o consumo de produtos de tabaco. Veja bem: produtos de tabaco, não só cigarros. Narguilés, cachimbos, charutos e etc também prejudicam – e muito! – a saúde.

E, infelizmente, muitas vezes só a convivência com o fumante já é o suficiente para o surgimento de doenças como o câncer de pulmão por meio do fumo passivo. Na verdade, um terço dos cânceres de pulmão que não estão relacionados com o consumo próprio de tabaco são causados pelo fumo passivo.

 

Ambientes saudáveis promovem escolhas saudáveis

Já que a melhor forma de prevenção do câncer de pulmão, então, é o controle do tabagismo, qual a melhor forma de fazer isso?

Políticas de saúde pública são sempre mais eficazes do que a conscientização individual. Nesse campo, já tivemos conquistas – a lei antifumo nacional está aí! -, mas ainda são necessários avanços em outras áreas.

Destacamos aqui três delas:

Proibição dos aditivos de sabor: a Anvisa já determinou que os produtos de tabaco não podem mais ter sabores (como de menta, hortelã, etc), mas a norma ainda não entrou em vigor. Seguimos pressionando. O uso de sabores em produtos de tabaco é uma estratégia para deixá-los mais palatáveis e atraentes, especialmente para novos consumidores.

Adoção de embalagens padronizadas: proibida de anunciar seus produtos em outras mídias, a embalagem é o que restou à indústria do tabaco para fazer propaganda. As embalagens padronizadas evitam justamente isso, pois não permitem a exibição de nenhum elemento publicitário, como cores e imagens. Vários países que as adotaram tiveram reduções expressivas na iniciação ao tabagismo e outros indicadores importantes. Você pode encontrar mais informações em um fact sheet que preparamos.

Aumento dos tributos de produtos de tabaco: já está comprovado que o aumento de tributos de produtos não saudáveis, como tabaco, refrigerante e álcool, ajuda a diminuir seu consumo e melhorar a saúde das pessoas. Além disso, os recursos arrecadados podem ser reinvestidos em programas de saúde.

 

Quero parar de fumar, e agora?

Busque ajuda! Parar de fumar pode ser um processo muito difícil, e você não precisa enfrentá-lo sozinho. Procure grupos de ajuda ou locais de tratamento em sua cidade (temos uma lista em nosso site) ou fale com seu médico. Pessoas que fazem algum tipo de tratamento ou acompanhamento têm mais chances de conseguirem parar de fumar.

Aqui mesmo, no blog, temos vários posts que falam sobre a cessação do tabagismo e onde as pessoas compartilham suas experiências nos comentários. Confira alguns deles:

Fumo e Depressão

Parando de fumar você pode recuperar a saúde

O fantasma da recaída

 

Outros eventos da semana

Esta também é a Semana do Aleitamento Materno!

A promoção da amamentação e da alimentação complementar saudável é uma das pautas da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, da qual a ACT faz parte.

No mês passado, falamos do tema aqui no blog com os desdobramentos da postura norte-americana na Assembleia Mundial da Saúde, quando o país fez campanha contra uma resolução de apoio ao aleitamento materno. Infelizmente, os interesses das empresas que fabricam fórmulas parece ter mais importância para os EUA do que a saúde das mães e dos filhos.

Deixe uma resposta