Eleições 2018: ACT e Aliança elaboram cartas aos candidatos

As Eleições 2018 estão cada dia mais próximas, mas infelizmente a importância da saúde não vem sendo muito reconhecida nas discussões. Os jornalistas de O Joio e o Trigo, por exemplo, fizeram análises dos dois primeiros debates com os candidatos à Presidência que mostram que o assunto acabou ficando em segundo plano.

Por isso, precisamos pressionar os candidatos e candidatas a colocarem a saúde em pauta e fazerem compromissos para priorizar políticas que a promovam, caso sejam eleitos. A ACT e a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, então, divulgaram cartas solicitando que esses compromissos sejam feitos, especialmente por meio de políticas públicas.

 

Carta da ACT para Eleições

A carta da ACT engloba sete prioridades:

  • Garantir a saúde de forma universal, integral e igualitária;
  • Impulsionar o investimento/financiamento em saúde;
  • Adotar políticas fiscais inovadoras para promover a saúde;
  • Implementar a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável;
  • Implementa plenamente a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco;
  • Honrar os compromissos assumidos com a Década de Ação das Nações Unidas pela Nutrição (2016-2015);
  • Implementar o Plano de Ações Estratégicas para Enfrentamento das DCNTs no Brasil.

Ela está disponível em nosso site e pode ser baixada e encaminhada aos candidatos e candidatas, para assinatura.

 

Carta e plataforma da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável

A Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, por sua vez, criou uma plataforma de mobilização para as eleições, onde é possível enviar a carta, focada na promoção de itens da agenda do movimento, como rotulagem, amamentação e efetivação da proibição da publicidade infantil, para os candidatos à presidência e baixar o documento para enviá-lo aos demais candidatos.

 

Mobilize-se! Envie as cartas da ACT e da Aliança para seus candidatos e, se conseguir assinaturas, envie as cartas assinadas para act@actbr.org.br e eleicoes@alimentacaosaudavel.org.br, respectivamente, para que possamos acompanhar e cobrá-los(as), caso sejam eleitos(as).

Deixe uma resposta