Será que sou mesmo dependente?

Hoje com letras maiores, a pedido da Scheila…
Falei ontem nas 03 faces da dependência, mas de repente a pessoa pode ainda se questionar se é mesmo dependente. Se você fuma diariamente, diria que as chances são grandes. Mas para tirar a dúvida, seguem abaixo os critérios (DSM IV):

– Desenvolvimento de tolerância – Você se lembra do 1º cigarro que fumou na vida? Provavelmente não foi prazeroso, deve ter tossido, engasgado, sentido irritação na garganta, etc. Mas passado o primeiro momento, estas reações iniciais acabam e no fim a gente aprende a fumar (beleza,não?); só que de repente um só cigarro é pouco, e aí vão 2, 3, 10, 20, bem, vamos parar por aqui… Pois é, você desenvolveu tolerância à nicotina e precisou de quantidades maiores para obter o efeito desejado, o que se relaciona com outro critério:
– Uso em quantidades maiores ou tempo maior que o pretendido – Aqui a frase diz tudo! Além de não ter ficado apenas com 1 ou 2 cigarros, você não cumpriu a promessa de parar aos 30, ou após o réveillon.
– Sintomas de abstinência após cessação do uso da droga – Se você já tentou ficar sem fumar e não agüentou pois ficou subindo pelas paredes de nervoso, ou teve dificuldade de concentração, insônia, aumento do apetite, humor deprimido, inquietação, é um sinal de que teve abstinência pela redução ou interrupção do uso da droga.
– Desejo de parar de fumar e tentativas frustradas – Só o fato de já ter tentado e não conseguido é outro critério para dependência; mas isto não deve desanimá-lo: as chances aumentam a cada nova tentativa, afinal aprendemos com a experiência, não é mesmo?
– Longo tempo gasto no consumo ou obtenção da droga – Já ouvi uma vez de uma senhora que ela era capaz de dormir sem o marido mas não sem o cigarro! Se fosse necessário sair à noite, a pé e andar uns 5km para não ficar sem cigarro, ela iria!
– Evitação de lugares ou atividades onde há restrição ao fumo – É menos comum, mas há quem até evite viajar longas distâncias por não poder fumar.
– Persistência no uso apesar de saber dos prejuízos à saúde – Este dispensa explicações.

Você deve ter no mínimo 03 dos critérios acima, mas não se preocupe se tiver todos, isto é freqüente! Agora se você quiser ver o quanto é dependente, dê uma olhadinha no site, seção Tratamentos, e faça o teste de avaliação do seu grau de dependência. Até mais!

Deixe uma resposta