Estágios de motivação

[photopress:Apoio_1_2.jpg,full,alignleft]
Em tratamento do tabagismo é frequente a alusão aos estágios de motivação para a mudança e vou falar um pouco deles hoje. A palavra motivação vem da raiz latina que significa “mover”, e é uma tentativa de compreender o que nos move ou por que fazemos o que fazemos (Wade e Tarvis, 1992). Hoje se reconhece o papel fundamental da motivação do indivíduo para a superação de comportamentos aditivos, como o tabagismo. “É a tenacidade do indivíduo na busca de seu objetivo o que constitui um fator crucial no sucesso a longo prazo” (Davidson, 1997)

Observo claramente isto ao acompanhar o tratamento de fumantes e também ao ler e ouvir depoimentos de pessoas que param de fumar e mantêm a abstinência; mesmo que às vezes no início atribuam os louros desta conquista a fatores externos, em determinado momento há a percepção de que tudo isto depende (e muito) da atitude e persistência pessoal para que se mantenha a abstinência a longo prazo.

E o próprio fumante parece sentir quando de fato a decisão é pra valer, e se esforçará por mantê-la a despeito das dificuldades (pois elas virão). Lendo outros blogs, como o da Mary, Ferro, Vinho, Freja, Claudio, vejo isto também. O apoio mútuo é uma força a mais, sem dúvida alguma.

É preciso lutar às vezes com as tentações, lembranças, ou pensamentos derrotistas. Quem de fato ajuda tenta dar uma força para desatar estes “nós” e resgatar a motivação/determinação que são necessárias à manutenção da abstinência.

Prochaska e DiClemente (1983) são estudiosos que propuseram um modelo de estágios para a mudança que tem sido muito utilizado. Uma das principais contribuições do estudo foi realmente destacar a importância de considerar a motivação e apoiar seu desenvolvimento quando necessário.

São citados 5 estágios, brevemente descritos a seguir:
– Pré-contemplação – Etapa em que a pessoa não tem intenção de mudar em um futuro próximo (dentro de 6 meses), geralmente mostrando-se indiferente ou resistente a propostas em contrário. Ex: Gosto de fumar e não quero parar.
– Contemplação – Já há intenção de mudar, mas num prazo ainda indefinido. Ex: Quero parar de fumar, estou pensando nisto, mas não sei bem quando ou como.
– Preparação – Há desejo de mudar num futuro próximo, dentro de 1 mês mais ou menos, e já se realizam algumas ações visando este objetivo. Ex: Já diminui o número de cigarros, estou buscando informações que possam me ajudar (lendo blogs, hehe), pretendo parar logo.
– Ação – É tomada a iniciativa de abandono do tabagismo. Ex: Já não estava fumando em casa, daí resolvi parar de vez ou Iniciei um tratamento e estou sem fumar.
– Manutenção – Etapa em que o objetivo é manter a abstinência, enfrentar as dificuldades e consolidar as conquistas. Ex: Não é fácil, mas estou decidido e não quero retroceder.

O objetivo óbvio é alcançar o estágio de manutenção, seja por si só ou contando com o apoio de outras pessoas. É muito comum vermos fumantes no 2o estágio (contemplação), mas a mudança pode se processar rapidamente ao se analisar fatores que dificultam a decisão.

Deixe uma resposta