Acesso ao Tratamento do Tabagismo

Um artigo publicado agora em janeiro de 2016 na revista The Lancet chama a atenção para a necessidade de se intensificar os esforços globais para que os fumantes tenham acesso ao tratamento da dependência ao tabaco. Os autores apontam que apenas um em cada sete fumantes do mundo têm acesso a este tipo de tratamento, com impacto ainda maior em países de baixa e média renda. Resumo do artigo
As estratégias para apoio à cessação do tabagismo incluem intervenções mínimas, básicas, ou intensivas, a partir do tempo que o profissional de saúde dedica ao tema no contato com o paciente. A abordagem intensiva, que inclui intervenções como apoio psicológico, uso de técnicas cognitivo-comportamentais e tratamento farmacológico tem se mostrado mais eficaz que as demais.
O tratamento que combina técnicas psicológicas/comportamentais e medicação pode aumentar as chances de abandono do cigarro em mais de 70%, de acordo com análise de diversos estudos já publicados. Resumo Artigo2
Além disso, dentre as medicações disponíveis, o tratamento que combina o uso de acordo com cada caso também revelou-se mais eficaz que a monoterapia.Caderno 40

Todo esforço é válido e se o fumante encontra dificuldade em deixar de fumar deve receber apoio e tratamento adequados!
Para consultar locais de tratamento no Brasil, acesse:
http://www.actbr.org.br/tabagismo/tratamento-locais

Deixe uma resposta