Fumo em cena

Outro dia vi uma entrevista onde uma atriz questionava o fato de que, segundo a lei antifumo em SP, não se poderá fumar em cena num teatro por exemplo, pois em geral trata-se de um local fechado de uso coletivo.

Sua posição era contrária à lei, e fazia considerações no sentido de que isto interferia com a composição do personagem, a liberdade criativa, etc. Acho que para todos nós estas situações convidam para uma reflexão, já que são novas e portanto nos obrigam a rever nossos conceitos, ponderar sobre os prós/contras/limites/etc.

Mas pergunto-me: para interpretar um alcoólatra, é preciso se embriagar em cena? Alguém concordaria que o ator/atriz necessitasse de fato beber uísque em todos os espetáculos para representar este personagem?

Por que se admite o uso do guaraná ou xarope (ou seja lá o que for) na representação de um alcoólatra, confiando-se na capacidade e talento do ator/atriz em transmitir veracidade mesmo através de uma representação, e o mesmo não sequer se considera em relação ao fumo?

Neste sentido particularmente defendo que a liberdade criativa seja preservada sim e que se necessário se utilizem outros meios para representar o fumante em cena, seja através de um uso simbólico do cigarro, um cigarro cenográfico, algo do gênero. Por que não?

1 comentário sobre “Fumo em cena”

  1. Meus caros, entendo que sería muito facil substituir o uísque por guaraná, mas no caso do cigarro acredito que nada adiantaria fumar palha ou grama, mesmo porque para substituir o cigarro em cena, especialmente no teatro, teríamos que trocá-lo por outra coisa que produza fumaça, o que nos leva a refletir… “Para que existe a lei anti-fumo?” para que não sejamos obrigados a inalar alcatrão e nicotina, ou para que não sejamos obrigados a inalar qualquer substância que seja transmitida através da fumaça proveniente de qualquer tipo de cigarro seja ele real ou cenográfico?
    Bom, a questão é que a proibição de se fumar em cena agride sim algumas das nossas liberdades, talvez tanto quanto a liberdade agredida quando fumamos passivamente. Porque não, avisar na entrada da peça ” cuidado! fuma-se em cena”, e elevar a classificação para maiores de 18 anos?…
    Um Abraço a todos! Fica aí a reflexão. Pensem bem!

Deixe uma resposta