Empresas de tabaco obrigadas a publicar danos à saúde

No final de novembro, tivemos uma surpresa muito agradável: a decisão da Corte Federal Americana obrigando que empresas de cigarro paguem anúncios em jornais e TVs, durante um ano, num total de 260 inserções, informando sobre os males causados pelo fumo. Em 2006, a juíza Gladys Kessler considerou as maiores empresas de tabaco culpadas por violar leis e conspirar para enganar o público sobre os efeitos do fumo e marketing voltado para crianças e jovens. Elas permaneceram recorrendo à Justiça de maneira sucessiva até perderem a causa de maneira definitiva.   

As peças publicitárias da indústria do fumo deverão ser veiculadas de 2ª feira a 5ª feira, no horário nobre das tevês, das 19h às 22h, nos canais CBSABC ou NBC. Até 1/3 dos comerciais pode ser veiculado em outros canais a cada mês, mas a audiência total deve igualar o que um programa em uma das grandes emissoras recebe.  

Nos jornais, anúncios de página inteira foram publicados em 26 de novembro, um domingo, dia tradicional de maior tiragem. Também serão veiculados nos dias 10 de dezembro, 7 de janeiro, 4 de fevereiro e 4 de março de 2018. Estarão em mais de 50 publicações norte-americanas, incluindo o NY Times, o Chicago Tribune e o LA Times. Além disso, os anúncios devem estar nos sites dos jornais.

As mensagens foram pré-determinadas e deverão ter cinco abordagens: efeitos adversos à saúde pelo fumo; dependência da nicotina; falta de benefícios à saúde de fumar cigarros light; manipulação do design de cigarros e sua composição a fim de serem mais eficientes na distribuição da nicotina; e efeitos do fumo passivo.

 

Por Anna Monteiro

Deixe uma resposta