Desconstruindo o discurso acerca do Desenvolvimento Sustentável

Por Kim Mello

A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é o “desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental”.

Na teoria a idéia é muito interessante, conciliar produção com preservação de recursos parece ser a receita do sucesso. A grande questão é: Sucesso pra quem? Na prática, muitas empresas se valem do discurso sustentável, passando a imagem de que se preocupam com o meio ambiente. Produzir e ao mesmo tempo ter “selo sustentável” é a receita perfeita para maquiar as verdadeiras intenções da empresa, uma vez que o uso do conceito de sustentabilidade cria uma espécie de barreira/escudo, meio que impossibilitando de alguém relacionar um problema de saúde ou meio ambiente a determinada empresa, já que ela adota o discurso sustentável…

Portanto, muito nos espanta ver uma indústria produtora de cigarros ganhar um prêmio de responsabilidade social empresarial, inclusive nas categorias: Consumidores e Meio Ambiente. É um descompasso, pois o produto que eles vendem gera lixo tóxico (bitucas) e mata os consumidores. Mas calma gente, eles matam com responsabilidade.

Deixe uma resposta