Balada sem fumaça

Você é a favor ou contra?

Tudo mundo sabe que em casas noturnas é comum as pessoas fumarem à vontade. Para o fumante, é difícil não fumar se estiver bebendo, vendo outras pessoas fumarem, aí em geral se perde a conta dos cigarros fumados. Até quem não fuma ou não gosta muito de fumar acaba se rendendo, como li numa revista deste mês que entrevistou jovens sobre temas diversos: “até nem gosto muito de cigarro, mas na balada não tem jeito, todo mundo fuma”

Parece um assunto polêmico porque o fumante não quer ser restringido, o não-fumante não quer ser obrigado a respirar fumaça, e muitos ainda não sabem se é tão importante assim se preocupar com isto. Para quem trabalha nestes locais não tem muito jeito: não é opção para o garçom sair dali, a menos que esteja mudando de emprego!

Mas este assunto na verdade só é polêmico para quem não acompanha muito os fatos e na verdade a maior parte das pessoas apóia a idéia de que é plenamente possível sair para fumar em áreas abertas e assim preservar o ar em locais fechados de uso coletivo, inclusive os próprios fumantes. Num primeiro momento isto pode gerar certo desconforto, encarar que a fumaça faz mal mesmo, além de incomodar. Mas vejam, quem faz mal e incomoda é a fumaça do cigarro, não o fumante!!! Daí a gente não poder confundir as coisas, nem do lado de quem não fuma, nem do lado de quem fuma…

Sobre este assunto cerca de 50 organizações (entre elas a ACTbr) manifestaram-se a favor de um aperfeiçoamento da Lei 9294/96 e o documento produzido foi entregue à autoridades nesta semana em Brasília. Se quiserem conhecê-lo na íntegra, acessem o site (www.actbr.org.br), no que se refere à Carta do Fórum.

Para quem quiser participar da campanha como pessoa física, veja também no site o ícone da “Petição de Apoio para o aperfeiçoamento da Lei da 9294/96”, assine e envie para a ACTbr até o dia 20 de novembro. Para quem está deixando de fumar, será uma tentação a menos poder sair e não estar o tempo todo lembrando do cigarro…

Deixe uma resposta