Conheça os candidatos(as) que se comprometeram com a pauta da saúde nas Eleições 2018

Texto por Mariana Claudino

Sete prioridades, entre elas a implementação da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, o impulsionamento do investimento e do financiamento em saúde, a implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco e a implementação do plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas: entendendo a importância de se debater assuntos como esse no cenário das eleições de 2018, a ACT elaborou uma carta-compromisso para os próximos governantes e parlamentares.

O documento foi enviado aos 13 candidatos à Presidência da República, solicitando o seu compromisso em atuar, durante o mandato, em prol da causa.

Recebemos resposta dos seguintes candidatos:

Fernando Haddad e Manuela Dávila (PT)
Marina Silva e Eduardo Jorge (Rede)

 

Os demais candidatos não retornaram:

Álvaro Dias (Podemos)
Cabo Daciolo (Patriota)
Ciro Gomes (PDT)
Eymael (DC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Guilherme Boulos (PSOL)
Henrique Meirelles (MDB)
Jair Bolsonaro (PSL)
João Amoêdo (Novo)
João Goulart Filho (PPL)
Vera Lúcia (PSTU)

Para nós essas propostas devem ser encaradas como os desafios prioritários para os próximos presidente e parlamentares eleitos que assinaram nossa carta.

Veja a seguir os dez pontos previstos na carta-compromisso enviada aos candidatos.

Veja todos os tópicos da carta aqui:

  1. Garantir saúde de forma universal, integral e igualitária;
  2. Impulsionar o investimento/financiamento em saúde;
  3. Adotar políticas fiscais inovadoras para promover a saúde;
  4. Implementar a agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável;
  5. Implementar plenamente a convenção-quadro para o controle do tabaco (CQCT, OMS);
  6. Honrar os compromissos assumidos com a década de ação das Nações Unidas pela Nutrição (2016-2025);
  7. Implementar o plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil (2011-2022), do Ministério da Saúde.

Deixe uma resposta