Advocacy: o que é?

Advocacy é um termo muito utilizado no trabalho com políticas públicas, mas é um conceito que ainda está em construção e que permite diferentes interpretações. Neste post, falaremos sobre a definição adotada pela ACT e os principais elementos que compõem o trabalho com advocacy.

Definição

Fazer advocacy é defender causas de interesse público, buscando mudanças benéficas principalmente por meio da luta por políticas públicas que atendam os interesses da população.

Apesar de haver alguns termos em português que podem ser relacionados com este conceito (como “ativismo”, “advocacia” e outros), nenhum deles engloba o seu sentido completo. Por isso, a palavra acabou sendo importada do inglês e é cada vez mais comumente utilizada no Brasil.

As estratégias utilizadas nesse trabalho por políticas públicas podem incluir contato direto com legisladores e decisores, campanhas de comunicação, trabalho em rede, pesquisas e várias outras.

Advocacy ou Lobby?

Uma dúvida que surge com bastante frequência é se há alguma diferença entre advocacy e lobby. Em várias situações elas acabam sendo usadas como sinônimos, mas é muito importante notar que esses dois conceitos são, sim, diferentes.

Para começar, uma definição comum de lobby é o ato de buscar ou pressionar agentes públicos para que eles apoiem (ou rejeitem) alguma causa ou medida. Nesse sentido, ele poderia ser considerado como um dos elementos que compõem o advocacy, pois se refere ao contato direto com decisores, como mencionamos acima. No Brasil, entretanto, o termo “lobby” acabou adquirindo uma conotação muito negativa, por ser associado a práticas de corrupção e suborno.

Por essas razões, preferimos sempre diferenciar os dois conceitos e ressaltar que o advocacy é a defesade um interesse puramente público – sem nenhuma influência comercial nem fins lucrativos de nenhum tipo.

Trabalho com advocacy

Como falado anteriormente, a defesa de políticas públicas envolve várias áreas e estratégias diferentes, mas qualquer pessoa pode fazer advocacy. O importante é sempre acompanhar a sua pauta e ajudar a mobilizar e empoderar outras pessoas que também a defendam, pois as decisões serão tomadas de qualquer forma, e é somente por meio da participação que podemos tentar garantir que elas sejam benéficas para a população.

Muitas vezes, pode parecer difícil conseguir alguma mudança significativa, mas isso não é razão para desanimar. Proibir o fumo em restaurantes e casas noturnas, por exemplo, era algo que parecia impensável há alguns anos, e os trabalhadores e frequentadores desses lugares sofriam com as consequências do fumo passivo. Hoje, entretanto, os ambientes fechados livres de fumo são uma realidade, e se devem, em grande parte, à luta e ao apoio da sociedade.

Você também pode aprender um pouco mais sobre advocacy no vídeo abaixo:

Dicas para participação

Quer participar e defender alguma causa ou política pública? Um primeiro passo interessante pode ser procurar redes/alianças que trabalham com a mesma pauta, pois a união de esforços é essencial. Algumas das redes das quais a ACT participa, por exemplo, são as seguintes:

Outra estratégia é sempre prestar atenção a conjuntura política e oportunidades que possam surgir. Divulgue datas comemorativas relacionadas à pauta ou novos estudos que forem lançados, por exemplo.

Por fim, lembre-se que não há modelo certo a ser seguido e adapte suas estratégias conforme necessário!

Deixe uma resposta